08/06/2009

O telefone toca, reconheces o número do hospital e adivinhas o que te espera do outro lado da linha. Por incrível que pareça, naquela fracção de segundos ainda consegues acreditar que é tudo possível e que os milagres podem mesmo acontecer. Mas não, ouves o inevitável e tudo pára nesse momento. O corpo congela, não ouves nada, o cérebro não processa a informação. Desligas o telefone. O vazio já tomou conta de ti a esta hora. Levantas a cabeça e enfrentas toda a gente à tua volta  (mais uma vez, és tu que guias o barco). E com a voz mais seca do mundo consegues anunciar: “O meu pai morreu.”

 

 

Gosto de escrever sobre ti, a nossa vida, o nosso sofrimento e a falta que me fazes. Não sei se é doentio ou não, mas nas palavras pelo menos ainda estamos juntos.

Anúncios
08/06/2009

2 pensamentos sobre “08/06/2009

  1. Eu acho tão bom q escrevas. Porque te faz bem e porque te ajuda a sentir-te mais perto.

    O resto, nem preciso dizer mais nada. Tá espelhado nas palavras que escreves, no arrepio que deixam.

    ❤ love u

  2. Ipa diz:

    enquanto escreves, partilhas o que viveste que ele que foi tanto! ele deixou em ti tantas coisas boas. podes ter a certeza que viveu todos os dias com a certeza de que criou duas pessoas lindas e que fizeram o melhor que podiam fazer por ele e por todos. por pior que sejam as marés que o teu barco enfrente, eu estou sempre aqui <3love you always&forever

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s