happy birthday Pips!

“Amigo é aquele que cede e não espera retorno, porque sabe que o acto de compartilhar um momento é melhor do que o de receber. É compreensão para o teu cansaço e insatisfação para a tua reticência. Amigo é aquele que entende o teu desejo de voar, de desistir devagar, a tua angústia pela compreensão dos acontecimentos, a tua sede pelo “por vir”… É simultaneamente o espelho que te reflete e a parede que te protege.
É quem fica enfurecido por enxergar o teu erro, querer tanto o teu bem e saber que a perfeição é utopia. É o sol que seca tuas lágrimas, é a polpa que adoçica ainda mais o teu sorriso.
Amigo é aquele que toca na tuas feridas para te ajudar, acompanha tuas vitórias, faz piada para amenizar teus problemas… É quem tem medo, dor, náusea, cólica, gozo tal como tu… É quem sabe que viver é ter histórias para contar depois.
Amigo é quem sorri para ti sem motivo aparente, é quem sofre com teu sofrimento… É o achar daquilo que tu nem sabias que procuravas, é aquele que te escreve pequenos bilhetes em salas de aulas ou mensagens eletrónicas emocionadas… É aquele que te ouve ao telefone com o mesmo prazer e atenção que teria se tivesse a olhar para os teus olhos.
Amigo é aquele que percebe num simples olhar os teus desejos, os teus disfarces, a tua alegria, mas também o teu medo, as tuas incertezas, as tuas fraquezas… É aquele que aguarda paciente por ti e se entusiasma quando vê aquele brilho no teu olhar…
Amigo é aquele que te diz “eu te amo” sem qualquer medo de má interpretação… Amigo é pra sempre, mesmo que o sempre não exista… “

O que é um amigo?  Caio Fernando Abreu

 

Porque não posso ser eu sem ti.

You know I love you, always*

 

149824_1528394727175_7693768_n

happy birthday Pips!

en Asturias

E quando uma pessoa acha que vai passar o fim de semana num turismo rural perdido no Alentejo, o nosso namorado mete-nos num avião com destino às Astúrias.

Oviedo, mais propriamente, que  me passou pelos olhos no Vicky Cristina Barcelona sem grande entusiasmo, e afinal é uma cidade bem catita.

oviedo_collage

Uma vez que o tempo não convidava a passeios muito demorados, tentámos aproveitar o que melhor havia para fazer indoors. Depois de umas horas a saltar de tasco em tasco a provar tapas e vinho  enquanto a maioria do pueblo asturiano gozava a sua siesta, lá conseguimos visitar o Museu de Belas Artes das Astúrias. Nada de transcendente, mas é gratuito e ainda podemos vislumbrar uns afamados Picasso, Dalí, Miró, entre outros.

museu

À noite, a chuva déu tréguas e conseguimos visitar a famosa Calle Gascona a.k.a. El Bulevar de la Sidra, cheia de restaurantes típicos onde tivemos a (infeliz) oportunidade de provar a dita cuja Sidra. Apesar do sabor carrascão, não podemos ficar indiferentes à peculiar arte de servir a bebida. Não tirei fotos, mas neste vídeo podem ter uma ideia.  A técnica e a pequena quantidade servida  (que deve ser consumida de imediato) vim a saberdepois  (pelo google, que os gajos não dão muita conversa aos tugas) estar relacionada com a oxidação.

Foi pena a chuva (pelo menos fugimos ao caos que assolou Portugal), mas havemos de voltar com melhor tempo!

en Asturias