music mondays

Os The Strokes vêm aí outra vez, mas este primeiro single deixa-me com muitos mixed feelings.

A batida fica no ouvido mas há aqui qualquer coisa de muito amador….

music mondays

happy birthday Pips!

“Amigo é aquele que cede e não espera retorno, porque sabe que o acto de compartilhar um momento é melhor do que o de receber. É compreensão para o teu cansaço e insatisfação para a tua reticência. Amigo é aquele que entende o teu desejo de voar, de desistir devagar, a tua angústia pela compreensão dos acontecimentos, a tua sede pelo “por vir”… É simultaneamente o espelho que te reflete e a parede que te protege.
É quem fica enfurecido por enxergar o teu erro, querer tanto o teu bem e saber que a perfeição é utopia. É o sol que seca tuas lágrimas, é a polpa que adoçica ainda mais o teu sorriso.
Amigo é aquele que toca na tuas feridas para te ajudar, acompanha tuas vitórias, faz piada para amenizar teus problemas… É quem tem medo, dor, náusea, cólica, gozo tal como tu… É quem sabe que viver é ter histórias para contar depois.
Amigo é quem sorri para ti sem motivo aparente, é quem sofre com teu sofrimento… É o achar daquilo que tu nem sabias que procuravas, é aquele que te escreve pequenos bilhetes em salas de aulas ou mensagens eletrónicas emocionadas… É aquele que te ouve ao telefone com o mesmo prazer e atenção que teria se tivesse a olhar para os teus olhos.
Amigo é aquele que percebe num simples olhar os teus desejos, os teus disfarces, a tua alegria, mas também o teu medo, as tuas incertezas, as tuas fraquezas… É aquele que aguarda paciente por ti e se entusiasma quando vê aquele brilho no teu olhar…
Amigo é aquele que te diz “eu te amo” sem qualquer medo de má interpretação… Amigo é pra sempre, mesmo que o sempre não exista… “

O que é um amigo?  Caio Fernando Abreu

 

Porque não posso ser eu sem ti.

You know I love you, always*

 

149824_1528394727175_7693768_n

happy birthday Pips!

en Asturias

E quando uma pessoa acha que vai passar o fim de semana num turismo rural perdido no Alentejo, o nosso namorado mete-nos num avião com destino às Astúrias.

Oviedo, mais propriamente, que  me passou pelos olhos no Vicky Cristina Barcelona sem grande entusiasmo, e afinal é uma cidade bem catita.

oviedo_collage

Uma vez que o tempo não convidava a passeios muito demorados, tentámos aproveitar o que melhor havia para fazer indoors. Depois de umas horas a saltar de tasco em tasco a provar tapas e vinho  enquanto a maioria do pueblo asturiano gozava a sua siesta, lá conseguimos visitar o Museu de Belas Artes das Astúrias. Nada de transcendente, mas é gratuito e ainda podemos vislumbrar uns afamados Picasso, Dalí, Miró, entre outros.

museu

À noite, a chuva déu tréguas e conseguimos visitar a famosa Calle Gascona a.k.a. El Bulevar de la Sidra, cheia de restaurantes típicos onde tivemos a (infeliz) oportunidade de provar a dita cuja Sidra. Apesar do sabor carrascão, não podemos ficar indiferentes à peculiar arte de servir a bebida. Não tirei fotos, mas neste vídeo podem ter uma ideia.  A técnica e a pequena quantidade servida  (que deve ser consumida de imediato) vim a saberdepois  (pelo google, que os gajos não dão muita conversa aos tugas) estar relacionada com a oxidação.

Foi pena a chuva (pelo menos fugimos ao caos que assolou Portugal), mas havemos de voltar com melhor tempo!

en Asturias

“So, I guess we are who we are for a lot of reasons. And maybe we’ll never know most of them. But even if we don’t have the power to choose where we come from, we can still choose where we go from there. We can still do things. And we can try to feel okay about them.”

The Perks of Being a Wallflower

 

the-perks-of-being-a-wallflower-6-1

uma questão de espaço

Tenho vários rascunhos de textos sobre a minha necessidade de espaço pessoal. Basicamente falam sobre aquela bolha de oxigénio em que vivi durante muito tempo e que agora rebentou, e as consequências que daí advêm. Tento sempre explicar que não é egoísmo nem falta de confiança, muito menos falta de amor,  mas fica difícil transcrever em palavras o que é na realidade. Um dia que consiga eu juro que acabo o texto.

uma questão de espaço